segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Resenha - Filhos do fim do mundo de Fabio M. Barreto

Altos e Baixos:

Foram as sensações que se apoderaram do meu ser durante a leitura desse livro. Por vezes me empolgava e não via a hora de saber o que viria depois e por outras, sentia que a leitura se arrastava.

Filhos do fim do mundo é uma ficção em que todas as crianças de até um ano morrem misteriosamente e todas as que nascem, já o fazem mortas. O livro explora as reações humanas a esse "apocalipse"

A primeira impressão que tive é que não estava gostando muito por não ser pai. Eu não me identificava com o repórter porque não conseguia imaginar exatamente o desespero dele em resolver o problema antes que sua mulher grávida desse a luz.

O autor conseguiu me fisgar de volta ao envolver um cão, ser com o qual me identifico muito mais e assim o livro foi, ora agradando, ora nem tanto.

Interessante comentar que o detalhe que parece ter irritado um monte de gente, não me fez diferença. Em "Filhos do fim do mundo" os personagens não tem nome, são identificados por suas profissões ou papel na história. Eu, que gosto de esteriótipos achei legal, podia imaginar cada personagem por alguma imagem que já trazia na memória.

O que me incomodou um pouco mesmo foi a ação. O autor inseriu muitos momentos de adrenalina, com cenas bastante agitadas e violentas, talvez para atrair o público que quer ação, mas eu gostei mais das partes dramáticas, de como cada um se sentia diante do apocalipse.

Outro detalhe que me incomodou um pouco foi o aparente excesso de personagens. Como não haviam nomes, ficava um pouco difícil de entender quem importava e quem era apenas um figurante. Cito a fã como uma personagem que ganha uma visibilidade grande, parecendo que se tornará importante, para, de repente desaparecer da história.

Apesar desses pequenos pontos que me desagradaram, é um livro que eu recomendo a leitura. Barreto explora bem a mesquinheza humana e o comportamento em turbas, mostrou o amor de um casal que já está estabelecido e algumas relações familiares interessantes.

Resumindo é uma obra de altos no drama e baixos na ação, mas me fez passar bons momentos em sua leitura.
Postar um comentário