quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Lançamento - Além da torre de Marfim - Jill Blake com tradução de Dan Folter

Salve amigos desinformadoss.

E se desse pra ganhar dinheiro com esse negócio de literatura? Seria bom né?

Foi por isso que resolvi me juntar ao time do Babelcube, um serviço de tradução de livros de e para diversos idiomas. Meu primeiro trabalho, foi trazer para o Português o romance "Beyond the Ivory Tower" e o resultado vocês já podem conferir em "Além da torre de marfim"

CAPA:

É romance daqueles popularizados em banca de jornal? É sim. Mas tem uma pegada hot...

SINOPSESe há uma coisa em que a professora de matemática Anna Lazarev acredita é no valor da educação superior. Então quando sua irmã anunciou que estava saindo da faculdade, Anna colocou a culpa diretamente no homem que inspirou a rebelião de sua irmã.


O defensor do capitalismo Ethan Talbot afirma que o sistema acadêmico americano está quebrado. Sua solução? Pagar os melhores estudantes para largarem a escola e perseguirem seus sonhos empreendedores não desperdiçando tempo e dinheiro em um diploma universitário.


Em uma apaixonada batalha pelos corações de uma nova geração, Anna fará o que for preciso para provar que Ethan está errado. Mas quando as buscas dele assumem um lado pessoal, irá ela sacrificar seus princípios para ganhar a discussão?

DADOS TÉCNICOS: 2018, 145 páginas, Babelcube, Jill Blake, Dan Folter



RESENHA: Além da torre de marfim é um daqueles romances clichês onde o mocinho e a mocinha tem tudo para se odiarem, mas acabam se amando. E isso não é ótimo?

Anna Lazarev é uma professora de matemática com uma cadeira fixa em uma universidade e que vê sua irmã mais nova desistindo da faculdade para entrar no ramo das startups.

Ethan Talbot é um empresário milionário e bonitão que financia ex-estudantes universitários para que estes consigam um lugar no mercado de trabalho sem que a universidade seja necessária.

O choque entre eles é inevitável, assim como a atração que surge desde a primeira vez em que se encontram.

A partir daí eles precisarão resolver as suas diferenças ou tudo não passará de algumas boas noites juntos... E eu vou parando por aqui para não entrar no spoiler.

HOT: Além da torre de marfim é uma daquelas obras que sabem usar o HOT como uma forma de enriquecer a história, não se limitando apenas a falar sobre sexo e isso torna a trama bem mais rica, sem desagradar a quem gosta de umas cenas mais quentes. E elas são várias.

DRAMA: Sim, além do romance e do hot, também há espaço para um pouco de drama, já que a vida desse casal não foi nem um pouco facilitada pela autora e eles vão passar por vários tipos de situações problemáticas. Vai ter paparazzi, tiroteio e helicóptero...

CONCLUSÃO: Além da torre de marfim é uma obra que vai agradar em cheio a quem gosta de um bom "romance de banca", mas também vai agradar a leitores um pouquinho mais exigentes e que procuram por uma história com cenas picantes, mas com uma trama inteligente e divertida.

Foi muito divertido fazer essa tradução e nas próximas semanas eu vou contar para vocês sobre outras obras que a Babelcube está trazendo ao mercado brasileiro e que foram traduzidas por mim.

Quando lerem o livro, não deixem de me dar um feedback sobre a tradução, assim eu posso fazer trabalhos ainda melhores no futuro.

Grande abraço

Dan Folter

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

YouTube - Crônicas de Markus - Leituras do mês - T02E05

Salve Galera!!



E saiu o vídeo com a leitura do mês de Fevereiro. Venham conferir o que achamos de Crônicas de Markus e votem na leitura de março.







E vote na leitura de março. As opções são:

A dor e a escuridão - Antologia de contos de vários autores brasileiros.

Noite sobre as águas - Ken Follett

Desespero - Stephen King



E não se esqueça de se inscrever no canal e preencher o formulário para concorrer a dois livros quando o canal chegar a 150 e 200 inscritos.

link do form: https://goo.gl/forms/0lDnwrmlOoFpaq3y1



Curta o vídeo e se inscreva no canal ou compartilhe nas suas redes sociais!!



Produzido por Dan Folter

Editado por Davi Ferreira edição de vídeos (contato:yagami312@gmail.com)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Dicas de escrita - Regência Verbal


Amiga escritora, amigo escritor.

Você presta atenção à regência verbal enquanto escreve?
Não? Pois deveria.

A regência verbal pode ser a diferença entre uma frase bem escrita e outra incompreensível.

Dias deses li num livro que um personagem "foi derrubado e caiu ao chão"

Você consegue perceber algo de errado nessa frase? A regência verbal está incorreta?

Apesar de estranha à primeira vista, a frase acima está correta, já que o verbo cair pode descrever o movimento de alguém em direção ao chão. Se a frase quisesse demonstrar que onde a pessoa caiu, então deveria ser "no chão" e também estaria correto.

Muitas vezes é fácil sabermos a regência de um verbo, já que é só nos perguntarmos o que acontece em seguida.

Por exemplo: qual a regência do verbo beber?
Para saber isso, basta se perguntar: quem bebe, bebe o quê?
Líquidos, água, cerveja, café...

Perceba que não há necessidade de uma preposição, então é só colocar o objeto, certo?

Fulano bebe água

Pronto. Regência resolvida e não doeu nada.

Mas quando você não tem certeza ou o verbo assume vários significados como o verbo "assistir" então é melhor perguntar para os universitários.

Infelizmente a internet não oferece grandes conteúdos sobre o tema, por isso é preciso apelar para um dicionário de regência verbal. Você consegue encontrar um facilmente em boas livrarias.

Ou se não quiser se preocupar com isso, procure um revisor de textos competente, mas, se você escreve profissionalmente, seria legal aprender um pouco ou ter um dicionário guardado para uma eventualidade, não é mesmo?

Espero que tenham gostado deste conteúdo. Dúvidas e comentários abaixo.

Dan Folter


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

YouTube - Poliana - T02E04

Salve galera!!!



Saiu vídeo novo!

E hoje é dia de falarmos de Poliana, esse grande clássico da literatura mundial.





Se quiser, veja também a resenha escrita que foi publicada aqui mesmo no blog em 2016: https://desinformadoss.blogspot.com/2016/10/resenha-poliana-de-eleanor-h-porter.html

Grande Abraço a todos



Dan Folter

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Resenha - Luz e Sombra de Anaté Merger

Salve galera!! Como estão?

Hoje eu vou resenhar para vocês outra excelente leitura desde comecinho de ano. Vamos falar do romance Luz e Sombra da escritora brasileira Anaté Merger.

CAPA: 

Capa que vende bem a obra. É bonita, deixa claro que tipo de história iremos encontrar e mostra várias referências que serão encontradas durante a leitura. Um ótimo trabalho.

SINOPSE"Virgílio é um engenheiro carioca, entediado, taciturno, que nunca amou ninguém e tem na restauração das antigas fazendas de café a sua única paixão.

Ao estar prestes a adquirir mais um imóvel para ser restaurado, ele se depara com um quadro cuja figura, até então sem nome, lhe assombrava os sonhos : Olympia, filha de um barão, em um quadro do século XIX. O olhar azulado da moça o atrai de uma maneira obsessiva e aos poucos ele se envolve numa trama cada vez mais absurda, com joias misteriosas e uma inusitada carta.

Ao tentar descobrir o que as linhas amareladas escondem, Virgílio se encontra em um emaranhado de artimanhas e chantagens, amor e ódio, onde o ontem e o amanhã se confundem durante um cruzeiro pelo Atlântico no ano de 1873 e o poder da luz sobre as sombras surge nos lugares, nas pessoas e nas atitudes mais improváveis."

DADOS TÉCNICOS: 2017, 409 páginas, Editora Bezz - Leque Rosa, Anaté Merger

LINK DE COMPRA: https://www.amazon.com.br/dp/B01N5URZW8

RESENHA: Sabe aquele livro que começa meio devagar (apesar de bom) e vai te ganhando com o passar das páginas? Foi assim que se deu a minha leitura de Luz e Sombra.
Nos primeiro dias eu lia um capítulo e parava, depois lia dois e nos últimos dois dias li a segunda metade do livro praticamente de uma só vez.
Isso porque a história foi me pegando de leve, atiçando a minha curiosidade até o ponto em que eu queria muito chegar ao final.

ROMANCE HISTÓRICO?  Luz e Sombra se apresenta como romance histórico, mas o livro tem partes modernas misturadas com as antigas. Ele conta a história de Virgílio, um homem que se apaixona por uma mulher em quadro antigo e que acaba envolto numa trama onde ele fez (ou faz?) parte desse passado.

QUEBRA-CABEÇA: A trama da obra começa a trazer elementos misteriosos como uma caixa escondida na moldura de um quadro, jóias que desaparecem no presente e reaparecem no passado, uma carta que pode explicar tudo, mas que por alguns desvios não pode ser lida.

Todos esses elementos se juntam para montar um quebra-cabeça muito bem construído.
Não se engane se algo parecer meio mal explicado em certa parte da trama. Você receberá uma explicação condizente em algum lugar mais à frente e isso move muito bem a leitura adiante.

ROMÂNTICO NA MEDIDA CERTA: É muito bom poder ler histórias de amor onde o sentimento não é tratado de forma piegas, mas com uma aproximação satisfatória da realidade. A história não fica centrada no romance dos protagonistas, mas gira em torno dele, o que a torna bem mais interessante e imprevisível.

FEMINISTA NA MEDIDA CERTA:  A autora nos mostra uma obra com personagens femininas fortes, sem retirar-lhes a feminilidade ou torná-las panfletárias. A solução de um homem que se comporta diferente daqueles do seu tempo devido à diferença de época também torna tudo muito mais real, sem que se apele para personagens estereotipados.

ÓTIMOS PERSONAGENS: Falando nos personagens, você vai encontrar de tudo um pouco em Luz e Sombra. As personificações mostram pessoas com motivações interessantes e cujas ações refletem essas motivações. Nada de mocinhos e vilões, mas pessoas como elas são.
Destaque para os dois protagonistas: Olympia que se mostra uma pessoa disposta a tudo para manter os seus princípios e Virgílio, alguém que é praticamente um "passageiro" da própria vida e que luta para retomar esse controle.

FINAL PODERIA TER ESTRAGADO TUDO: Em certa parte da obra, tudo indicava que a autora iria tomar uma decisão que estragaria a obra, destruindo a trama em troca de um final piegas.
Uma certa senhora com uma estranha pedra na praia me deixou pronto para uma solução "Deus ex-machina", mas a autora encontrou uma maneira de finalizar o livro de forma satisfatória sem estragar tudo.
Ao que tudo indica, baseado em uma metalinguagem dos últimos capítulos, acredito que a autora se descabelou para chegar a essa solução, mas ela conseguiu e o livro termina de maneira magistral.

CONCLUSÃO Luz e Sombra é uma obra que me fez lembrar dos romances de Jane Austin (não por acaso) e também da série Outlander porque entrega uma trama romântica sem ser piegas, mas ela chega a ir além porque a autora construiu um roteiro cheio de idas e vindas (literalmente) e que se completa de forma muito satisfatória.

Nota 4,5 no Skoob, um livro com potencial para se tornar um best seller no futuro.

E você? já tinha lido ou sequer ouvido falar dessa obra? Então corre lá e adquire o seu, pois vale muito a pena

Abraços

Dan Folter

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Crônica - Academia ou curso de Inglês?

Chegamos em fevereiro. A ressaca do ano novo já não é mais desculpa para não fazer nada. O carnaval está aí e, com o seu final, o ano vai finalmente começar.

É nessa hora que você se pergunta qual promessa de ano novo irá tentar cumprir: começar a frequentar a academia ou o curso de Inglês?

Note que a decisão vai passar por uma série de fatores que não são necessariamente lógicos, mas sim sociais.

A academia irá te fazer perder aqueles quilos indesejados a mais e ganhar músculos mais tonificados, tudo para aquela selfie no espelho do banheiro poder ir para as redes sociais com menos filtros.

Já o curso de Inglês pode alavancar aquela promoção ou aquele novo emprego, o que vai ficar lindo no seu Linkedin. Também dá pra colocar umas legendas em outro idioma naquelas fotos de viagem. Não importa se você vai para a Argentina e lá eles falam Espanhol. O que vale é a impressão.

Mas tá chovendo lá fora, apesar do calor, e a preguiça é maior que a virtude. Então é melhor pesquisar online por uma esteira ou bicicleta ergométrica. Põe no pacote também uns potes de Whey, tá todo mundo tomando isso, deve ser bom. E a embalagem vai ficar linda nas fotos.

Aproveita e procura por um curso de Inglês relâmpago, com "professores americanos" que te atendem mesmo quando está de pijama ou apela para aquele método da adolescente que descobriu como aprender um novo idioma em oito semanas e está irritando os cursos de Inglês.

Ah, que bênção que é a tecnologia. Agora você pode aprender Inglês e fazer exercícios sem sair de casa, mas seria bom mesmo se pudesse fazer tudo isso sem sair da cama... mas, espere! Você pode!

A pesquisa agora é por aparelhos que, amarrados ao seu corpo, estimulam sua musculatura e o fazem emagrecer. "Não é feitiçaria, é tecnologia". Aproveita e coloca no pacote o curso de idiomas que você ouve enquanto dorme.

Resolvido! Matrícula feita em ambas: na academia e no Inglês. Tradicionais. Fotos nas redes sociais apertando mãos e assinando contratos. Agora é só pagar em dia e não frequentar enquanto durar o contrato de um ano. Lá por dezembro lembrar-se de colocar críticas aos serviços nas redes sociais por não entregarem o prometido, afinal os quilos a mais permanecem e você continua a não ser poliglota.

Mas o importante é que as promessas de ano novo foram cumpridas.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

domingo, 3 de fevereiro de 2019

Resenha - Entre Pontos de J.L.Amaral

Olá meus amigos desinformados, tudo bem por aí?

Hoje eu vou resenhar para vocês esta que foi, até agora, a melhor leitura do ano. Entre Pontos, que foi finalista do prêmio Kindle de literatura em 2017 e vou falar para vocês: Merecido!

CAPA: 

Capa simples, né? Continuem lendo...

SINOPSEUma descoberta simples, carregada de emoção, faz Pedro, hoje com quarenta e quatro anos e protagonista de “Entre pontos”, voltar ao banco detrás do motorista do ônibus da linha 106-A, Santana-Itaim, para uma última viagem. Lá, ele recorda detalhes dos caminhos percorridos, revive histórias e fantasias criadas pela imaginação rica de criança, relembra personagens conhecidos e momentos mágicos vividos vinte e sete anos antes. Foram muitos! Embarque junto com Pedro nessa linda história, cheia de emoção, frios na barriga e boas risadas.

DADOS TÉCNICOS: 2017, 161 páginas, Independente (Amazon), J.L.Amaral
LINK DE COMPRA: https://www.amazon.com.br/dp/B074XJW3VY

RESENHA: Sabe quando nos dizem que as melhores coisas dessa vida são as mais simples?
Pois bem, isso resume bem o meu sentimento com esta obra. Ela é de uma simplicidade incrível, mas é capaz de nos despertar as mais variadas emoções.

UMA HISTÓRIA DE VIDA: Entre pontos nos conta a história de Pedro, o Pedrinho já que o médico está se lembrando de fatos ocorridos há 27 anos atrás, quando ele era ainda um garotinho.
Caçula de uma família de três irmãos, Pedrinho não tem com quem ficar após a escola, já que pai e mãe trabalham fora, assim como os irmãos mais velhos. A solução é o menino acompanhar o pai, Álvaro, durante a sua jornada como motorista de ônibus.

SOBRE NADA (MAS SOBRE TUDO): A simplicidade de Entre Pontos está no roteiro. Tantos autores querendo escrever de formas rebuscadas, criando mundos inteiros, criaturas fantásticas, linguagens e religiões e J.L.Amaral consegue nos encantar com uma história sobre o cotidiano.
Sim, cada capítulo é sobre um dos passageiros do ônibus, sobre o cobrador ou um dos familiares de Pedro. E como várias dessas narrativas vão se conectando para formar... a vida.
LIÇÃO DE VIDA: É bem fácil reconhecer a moral da história que é a de que devemos fazer o bem sem desejar nada em troca, viver a vida sem prejudicar a ninguém e ainda ajudar quando possível. Pedrinho tem contato com os mais variados tipos de pessoas em situações que vão do cômico ao dramático, passando pelo romantismo.

LIÇÃO DE ESCRITA:  A obra prima pelas frases curtas, diálogos naturais e o autor ainda usa trocadilhos que poderiam ter ficado infames, mas de alguma forma funcionam perfeitamente como quando ele diz que o motorista "conduzia" sua vida ou que as amizades criadas entre as pessoas que frequentavam o ônibus não eram "passageiras".

IDENTIFICAÇÃO: A história se passa em São Paulo, aparentemente entre as décadas de 70 e 80, um pouquinho antes da minha infância, mas o suficiente para gerar muita identificação. Como morador dessa metrópole por 30 anos foi fácil identificar os lugares descritos, além de o estilo de vida da família de Pedrinho se assemelhar bastante com a que tive.
Isso melhorou ainda mais a minha experiência e me conectou completamente com a história.

CONCLUSÃO Entre pontos é uma grande lição de humildade e simplicidade que resultou numa história doce, emocionante e com uma técnica impecável. Eu, que sempre encontro algum errinho, não consegui encontrar uma única vírgula fora do lugar. Primoroso!

Nota 5,0 no Skoob, um livro para reler e indicar aos amigos.

E você? já tinha lido ou sequer ouvido falar dessa obra? Então corre lá e adquire o seu, pois vale muito a pena

Abraços

Dan Folter

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

BATE PAPO COM AUTORES | Entre Livros e Prosa

Olá Desinformadoss, como estão vocês?



Para você que não pôde estar na feira em Águas de S.Pedro, você pode ver um pouco do nosso bate papo.







Aquele abraço



Dan Folter