segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Resenha - Remetente N15 por vários autores

Olá Leitores desinformadoss!

A resenha de hoje é de mais uma obra nacional. Obra lançada em conjunto por vários autores pela editora Letras e Versos

Capa: 

Uma boa capa, com imagens que instigam a curiosidade do leitor e apontam para o fato de existirem cartas na obra.

Sinopse: Um investigador encontra 14 cartas com algo em comum: seus remetentes estão desaparecidos. 
Mas ainda há mais um. 
Quem será o Remetente N.15? 
A cada carta, um novo autor.

Resenha: Quando pego um livro nacional para ler, sempre torço para que seja muito bom. Quando isso acontece, significa que a literatura nacional, tão desvalorizada, não deve em nada para a internacional, então faço um esforço para gostar.
Só que esse livro não me conquistou...

Uma boa ideia: Um dos problemas que costumo ver em coletâneas de contos é a falta de homogeneidade. O autor A faz um trabalho excelente enquanto o autor B faz um trabalho mediano e o C um trabalho ruim.
Quando vi que as cartas estavam interligadas esperei que os capítulos conversassem entre si de alguma forma, que houvesse uma ligação entre eles. Essa ligação até existe, mas só aparece no final e de forma não convincente. Ficou só na boa ideia.

Difícil de virar a página: A premissa é a de que alguém colocou um anúncio no jornal oferecendo ajuda. Para consegui-la, conte o seu problema.
E é aí que dificulta. Imagine ler 14 cartas de gente reclamando o quando suas vidas são miseráveis, num "mi mi mi" interminável em troca da suposta ajuda. Imagine ainda que algumas partes não tem coesão alguma e as páginas (mesmo virtuais) começam a ficar cada vez mais difíceis de virar.
Só não desisti da leitura por curiosidade sobre o final.

Gosto duvidoso: Alguns relatos buscam chocar o leitor (ou convencer o suposto ajudante) com cenas de gosto extremamente duvidoso. Para não dar spoiler citarei apenas as palavras estupro e incesto e você continua por sua conta e risco.

O que salva: Não vou comentar conto por conto como fiz em "Estranha Bahia" porque não quero denegrir o nome de possíveis bons autores em virtude deste trabalho abaixo da média. É perceptível a qualidade literária de alguns deles, mas o trabalho conjunto não deu liga.

O final que salvaria: Me arrastei até o último capítulo para descobrir a ligação entre aquelas cartas e foram duas decepções:
O último capítulo apresenta uma conexão sim, mas ela é decepcionante. Para piorar, a versão digital em que li apresentou um problema técnico justamente no último capítulo. Não dava para ler o lado direito das páginas, ocultando várias palavras e dificultando o entendimento.

Só duas estrelinhas: História sem pegada, cenas de gosto duvidoso, leitura sem ritmo e um problema técnico no final. Isso se perdoarmos os vários errinhos de revisão, tão comuns em livros brasileiros.
Só recomendo se você conhecer algum dos autores e quiser dar uma força.
Levou duas estrelas no skoob com dor no coração, pois eu queria muito ter gostado.

Até mais!

Dan Folter!
Postar um comentário