segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Resenha - O vale do Medo (Sherlock Holmes) por Arthur Conan Doyle

Capa: 

O vale do medo é um dos poucos romances "full size" de Conan Doyle, já que sua especialidade eram os contos para folhetim.
A versão que li está em um box com toda a obra, mas separo esta para uma resenha própria.

Sinopse: Por meio de uma mensagem cifrada, Sherlock Holmes e seu leal Watson descobrem que um certo John Douglas, proprietário e morador do Solar Birlstone, está correndo risco de morrer. Pouco mais de uma hora depois, no entanto, ficam sabendo que o assassinato fora consumado na noite anterior, em circunstâncias extraordinárias. 
A casa estava trancada, a ponte levadiça suspensa, como alguém poderia ter pulado o profundo fosso que cercava a construção? Desvendar esse mistério acabará transportando Holmes e Watson para décadas antes. Na Pensilvânia dos anos 1880, uma organização secreta, corrupta e violenta, assombrava os dias e noites de operários de uma mina de carvão. Essa mistura perigosa viria a determinar o futuro do infeliz John Douglas.

Em duas partes: Assim como em outros casos, o romance tem duas partes bem distintas. A primeira é a investigação de um crime e a segunda é uma espécie de "prequel" que ajuda a explicar os porquês relacionados ao crime.

Excelente nos detalhes: Por ser uma obra maior do que de costume, recebemos mais detalhes sobre os personagens, suas ações e motivações e, claro, sobre o crime cometido.
O crime é um show à parte. Acho praticamente impossível descobrir o que aconteceu antes de chegar à fatídica explicação de Holmes,

Obrigatório: De escrita fácil e leitura envolvente, Toda a obra sobre Sherlock Holmes escrita por Conan Doyle deveria ser obrigatório para todo amante de literatura.

Leia! Nota 5, é claro!
Postar um comentário