segunda-feira, 6 de março de 2017

Resenha - O oceano no fim do caminho - Neil Gaiman

Meus caros desinformados!
Hoje tem resenha. E o livro escolhido foi "O oceano no fim do caminho" escrito pelo escritor britânico Neil Gaiman.
Se o nome não lhe diz muito, ele é a mente por trás de obras como Sandman e Deuses americanos.

Capa:

Uma capa bastante bonita e que retrata bem o que teremos na obra: uma viagem daquelas!

Sinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos.
Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.

Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

Dados Técnicos: 2013, 208 páginas, Editora Intrínseca, Neil Gaiman.

Resenha: O Oceano no fim do caminho nos leva a uma obra de fantasia, campo amplamente dominado por Neil Gaiman e lá acompanhamos um homem revisitando um momento bastante complexo de sua infância.
Tudo começa quando ele visita uma propriedade que ficava ao final da rua onde morava. Lá vive uma família composta por três mulheres e lá existe um lago.
Sentado à beira desse lago ele se lembra de incríveis aventuras que se sucederam após um homem suicidar-se numa estrada próxima e trazer ao mundo uma perigosa entidade.

Inocente: Narrado pelos olhos ingênuos de um menininho de oito anos, o livro torna verossímeis fatos totalmente impossíveis como um lago muito maior por dentro do que por fora (alô Tardis) e criaturas de outro mundo convivendo em meio ao nosso.
Essa técnica deixa toda a ficção do livro aberta à interpretação do leitor: Quer acreditar? Acredite! Prefere achar que tudo foi fruto da imaginação de um garotinho que adorava ler e tinha problemas com a governanta? também pode.

Sem reviravoltas: O Oceano no fim do caminho é uma história bastante linear, mesmo se passando inteira em um flash-back. Sua fórmula é bastante simples, assim como o seu final. Se você estiver esperando por uma história mirabolante, pode ser que se decepcione um pouquinho.
Apesar disso é um livro bastante interessante, com personagens cativantes, boa descrição de cenário e nenhum erro na trama.

Tradução deixa a desejar: A versão por mim lida, feita pela editora Intrínseca continha erros de português, digitação ou tradução em quantidade um pouco acima do normal para esse tipo de obra. Isso não desonera a obra original, mas mostra que a economia de custos também chegou aos best-sellers e isso é bastante preocupante.

Nota: Um bom livro, com uma história interessante e "bonitinha". Merece ser lido, mas não é aquele livro que mereça ser passado à frente dos outros. Nota 4 pelo original, mas 3,5 para a versão traduzida.

E você, leitor? Já leu O oceano no fim do caminho ou outras obras do autor?
Gostou desta resenha?
Deixe suas observações nos comentários:
Postar um comentário