sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Resenha - A casa de vidro - Anna Fagundes Martino

Olá desinformadoss.
Sexta-feira. Carnaval chegando. Ótimo período para ficar em casa lendo, não é mesmo? Então vamos resenhar mais uma obra para vocês.
O livro de hoje é "A casa de vidro"

Capa: 

A boa experiência já começa com essa capa, de muito bom gosto, e que tem tudo a ver com a história.


Sinopse: Flores não crescem do nada - ou crescem? Para Eleanor, era o mistério que não conseguia responder: qual era o truque daquele jardineiro contratado para cuidar da estufa em sua casa e que transformara o lugar em uma floresta imaginária. Sebastian, o tal estranho, parece um homem como qualquer outro - exceto pelas perguntas desconcertantes que faz, ou pelo fato de que as plantas obedecem seus comandos de maneira muito intrigante...

Dados técnicos: 2016, 78 páginas, Editora Dame Blanche, Anna Fagundes Martino

Resenha: A casa de vidro é um livro curto. Tem 78 páginas e pode ser classificado como uma noveleta.
Mas dizem que são nos menores frascos que se encontram os melhores perfumes e foi essa a sensação que tive ao ler o livro.
A história conta as perspectivas de Eleanor, Ainda jovem, adulta e em sua velhice e a relação dela com uma estufa para flores feita em aço e vidro e com o jardineiro que chega para trabalhar na casa.

Esse jardineiro é uma pessoa deslocada, de hábitos estranhos, ingênuos ou abobados dependendo de quem olha.
Mas, o que mais intriga, é a capacidade dele de fazer o jardim florescer de forma além do natural, praticamente mágica...

A história flerta o sobrenatural e não deixa muito claro como ocorre a relação entre eles. Mas não precisa. Isso porque o forte do livro é a experiência da leitura, que aguça os sentidos com imagens, sons e perfumes diversos. O cenário é composto apenas por um casarão e uma estufa, mas não sentimos falta de mais nada.

Por ser uma história curta, pouco maior que um conto, é claro que não há espaço para maior profundidade, seja de acontecimentos, seja de personagens, mas não senti falta de conhecê-los melhor. Acredito que a autora colocou tudo o que era necessário.

Cabe comentar a produção gráfica primorosa do livro publicado pela editora Dame Blanche, algo sensível até na versão digital por mim lida.

Ganha 5 estrelas e a recomendação para que todos leiam.
Postar um comentário