sexta-feira, 7 de abril de 2017

Resenha - O beijo da morte (Sob a luz das galáxias) de Judie Castilho

Olá meus caros, como vocês estão?
Hoje é dia de resenha. E de livro nacional dos bons. Se você ainda tem preconceito com os autores brasileiros, aqui vai mais uma prova do seu engano...

Capa:

Sinopse: Uma romântica e perigosa história, vivida sob a luz das galáxias. 

Uma jovem audaciosa, disposta a tudo por seu amor... 
Um homem poderoso, capaz de matá-la só por amar-lhe... 
Um povo cruel, que não tem limites em sua luta pelo poder... 
A paz entre os planetas ameaçada, como nunca antes... 
E o amor pode se tornar a arma perfeita para uma guerra intergaláctica. 


Resenha: O beijo da morte é uma obra que mistura romance e ficção científica.
A parte romântica conta a história de Haysla, uma adolescente envolvida em um complicado triângulo amoroso. A parte científica mostra uma galáxia repleta de planetas habitados por diferentes tipos de pessoas. Esses planetas estão unidos sob uma espécie de ONU interplanetária, a União Universal ou apenas Uni-Uni.

Haysla: A personagem principal do livro é o grande motor dessa história. Ela é a heroína e, de certa forma, a vilã também. Haysla tem um temperamento muito forte, que algumas horas nos deixa irritado e em outras nos faz torcer por ela.
Ela tem apenas 16 anos e completa 17 durante a história. Por isso, é esperado que seja imatura e inconsequente. Tudo gira em torno dela e a personagem adora que seja exatamente assim.
É através dela que experimentamos toda a trama romântica do livro e entendemos como ela acaba dividida entre dois homens bastante diferentes: o todo poderoso Benjamin e o fortão, porém dedicado, Keynel.

Um universo a ser explorado: Haysla e sua meio-irmã/melhor amiga Vyolet chegam a Frantila para estudarem no melhor colégio das galáxias. A partir daí conhecemos um universo cheio de povos com características físicas e poderes distintos. Sim, as pessoas possuem dons que os terráqueos não tem, além de desconhecerem a existência de outros planetas habitados.

Apesar de o clima amoroso, principalmente o romance proibido entre Haysa e Benjamim ser o fio condutor da trama, faltou, para mim, equilíbrio entre esses dois lados. A obra vai agradar em cheio ao seu público alvo, mas eu queria mais da ficção científica e menos da parte amorosa da trama.
Isso talvez tenha acontecido porque deve ter sido muito difícil para a autora construir todo esse universo, nomear cada raça, cada planeta, definir escalas de poderes, órbitas e tantos outros detalhes que tornaram esse livro bastante rico em sua ambientação.

Eu gostaria muito de ver uma versão ilustrada com imagens das diferentes raças, dos planetas, das plantas, animais e paisagens descritos nesse livro. Um trabalho muito bem feito mesmo.

Roupas e mais roupas: E é justamente na capacidade de descrição que surge algo que me incomodou um pouquinho. A autora descreve com muitos detalhes as vestimentas dos personagens, principalmente até o meio do livro. Eu não via a hora de passar por essas partes para saber mais sobre o universo.

Superlativa: Num mundo com tantas obras iguais, chama a atenção o estilo da autora e o uso de superlativos para descrever pessoas e objetos. Um vestido chiquérrimo, um homem elegantíssimo e assim por diante. A escritora tem um estilo e acho que seria capaz de reconhecer em outro texto, mesmo sem saber que é dela.

Revisão, sempre ela: Este é um problema comum à maioria dos livros nacionais contemporâneos. Aqueles errinhos de digitação e gramática que ficaram para trás por falta de uma revisão profissional. Não culpo os autores, inclusive, é nítida a qualidade do texto, mas as editoras por deixarem isso acontecer. Em sua ânsia por maximizarem os lucros, elas deixam de fazer as tão importantes etapas da revisão e do copidesque ou contratam serviços mais baratos e de menor qualidade. Esse problema também acontece no meu livro e me deixa bastante indignado com a editora.

Recomendado: O beijo da morte é um livro capaz de agradar uma gama bastante variada de pessoas. Quem quer um romance dos bons vai encontrar uma ótima história e quem prefere a ficção científica também vai se divertir bastante. Lerei a continuação com certeza.

Nota 4. É uma obra que superou as minhas expectativas e revelou uma autora talentosa para o mercado. É diferente de tudo o que eu já tinha visto e tem um projeto gráfico lindíssimo.
Agora você escolhe leitor: Team Benjamin ou team Keynel?

Postar um comentário