sábado, 6 de agosto de 2016

Resenha - Réquiem para a Liberdade de Thiago Lee

SinopseO livro narra a história de Marko, um ex-escravo liberto que vaga pelo reino em busca de respostas para uma maldição que o assola. Quando ele se aproxima de uma vila de pescadores dominada por um tirano, ele terá que escolher ignorar ou proteger um povo cujo sofrimento se assemelha ao seu próprio passado.

Capa: 

Resenha: Esta é mais uma obra que chegou até nós pelo pacotão literário: pacotaoliterario.com.br. E que eu li durante a maratona nacional de leitura de agosto #MLNA. 

Apesar de a capa prometer uma trama fantástica, o autor já nos informa logo nas primeiras páginas que ele evitou o universo fantástico, apesar do cenário medieval. Pareceu uma escolha temerosa quanto a se enquadrar apenas no rótulo fantástico, por isso, se você espera dragões e magia, não é o caso.

Simples, mas profundo
A trama tem duas camadas bem claras. Narra a história de Marko, um ex-escravo agora liberto que traz muitas marcas sobre o seu passado e todo a discriminação que sofre por ser um "nagô" (clara metáfora para negro). 
Quando Marko chega a um vilarejo explorado por um tirano, sente empatia por aquele povo e acaba se misturando a eles. Essas duas camadas agradam quem quer ler apenas pela aventura, assim como quem quer algo mais profundo para refletir como o racismo aqui colocado em discussão.

Flashbacks
Thiago optou por intercalar o presente e o passado do personagem, técnica que vem sendo bastante usada atualmente, conseguindo um bom resultado. Algumas vezes, o acontecimento passado surge para explicar um comportamento de Marko em seu presente, apesar de tirar um pouco a empolgação. (fica mais fácil parar de ler e voltar depois com essas interrupções ao meu ver).

Estrutura e técnica
Durante a leitura, principalmente no final do livro, ficou clara a preocupação do Thiago em fazer um bom trabalho com seu romance de estreia. Todas as pontas soltas foram amarradas e tudo que foi utilizado na trama tem serventia. Por ser um livro pequeno e focado nas ações do personagem, o cenário ficou em segundo plano. É bom, mas ficaria melhor com mais detalhes do ambiente.
Como a maioria dos romances de autores nacionais iniciantes que tenho lido, os errinhos de digitação acabam passando por falta de uma melhor revisão, mas não incomoda, já que o vocabulário em geral e o uso da língua portuguesa são bastante competentes.

Avaliação
Avaliado no Skoob com três estrelas, ou seja: bom! Um livro interessante e que mostra mais um escritor nacional de talento. Recomendamos a leitura.

Com essa resenha, estreamos um novo formato um pouco mais dinâmico e técnico. Deixe um comentário se você gostou ou não do novo formato.
Postar um comentário